Virtual Mamoré

Virtual Mamoré

Nunca esteve nos planos, mas a DC entendeu que não precisa criar um grande universo compartilhado

A soma de inúmeros fatores fizeram com que a DC Comics, junto da Warner, demorasse para criar um universo compartilhado nos cinemas. Enquanto a concorrente já tinha feito oito longa-metragens e o primeiro "Vingadores", a Warner lançava "Homem de Aço", que parecia dar o começo para um universo promissor, mas então vieram "Esquadrão Suicida", "Batman VS Superman" e "Liga da Justiça".

Os três falharam em critérios distintos que fizeram com que ela realmente tacasse o foda-se e começasse a moldar um universo não-compartilhado. Claro, muito provavelmente não estavam nos planos do estúdio, mas parece ser o melhor caminho, visto que boa parte das produções que serão citadas aqui já estavam em desenvolvimento ou no ar antes mesmo do cinema não ir bem das pernas.

O "Arrowverse" foi totalmente no caminho oposto do cinema: deu certo. Somente na CW, são cinco séries que vira e mexe fazem os seus crossovers e, ainda em 2019, a trama dos quadrinhos "Crise nas Infinitas Terras" será adaptado nas telinhas e terá um montão de participações especiais.

"Coringa", o filme que motiva parcialmente a redação deste texto, começou a ser cogitado após a péssima recepção da versão pretensiosa de Jared Leto em "Esquadrão Suicida" e muitos torceram o nariz para a proposta. Fazer filme de origem para um vilão que sempre foi misterioso? Ainda não tendo a HQ "A Piada Mortal" como base? A DC está louca!


Parece que todos estavam errados! No famigerado Rotten Tomatoes, sua aprovação é de 88% até o momento da publicação deste texto. No Festival de Veneza o filme foi ovacionado. Aliás, é o primeiro filme do gênero a ser exibido no festival. O longa-metragem ainda não estreou no circuito popular, mas não é difícil prever que "Coringa" seja realmente "tudo isso".

Ainda no DC Universe, o serviço de streaming da quadrinista, "Titans" "Doom Patrol" caminham para criar um universo totalmente próprio, mas não seria surpresa se "Crise nas Infinitas Terras" juntasse tudo isso pelo menos no âmbito televisivo.


Apesar de seu universo principal ter dado errado, algumas produções conseguiram se sobressair, como "Mulher-Maravilha", "Aquaman" e "Shazam!". Os filmes (e os futuros deste universo) abrem a possibilidade de um grande filme-evento ao melhor estilo da quadrilogia "Vingadores", mas só enxergo essa possibilidade em um futuro bem distante. A construção deste tipo de universo falhou, mas os filmes em seus universos únicos deram certo, principalmente o filme estrelado por Gal Gadot e o filme do eterno Khal Drogo.

São quatro universos separados muito bem sucedidos - o principal, CW, DC Universe e o selo diferentão e cool aspirante a Oscar da DC ainda sem nome - então pra que juntar tudo? Para se assemelhar a concorrente? A própria Marvel pretende diminuir suas conexões e fazer histórias mais únicas. Nunca esteve nos planos, mas a DC entendeu que não precisa criar um grande universo compartilhado. Pelo menos por enquanto.




Nenhum comentário

Mais no Virtual Mamoré